História

1 / 5
2 / 5
3 / 5
4 / 5
5 / 5

A evolução demográfica dos países europeus, em particular em Portugal, é caracterizada por um acentuado envelhecimento da população que está diretamente relacionado com o aumento da esperança de vida. Tal facto coloca novos desafios à sociedade, no que diz respeito, principalmente, à saúde e à prestação de cuidados.

A família tem um papel fundamental no processo de envelhecimento dos seus familiares, porém nem sempre consegue responder de forma adequada às necessidades advindas do processo de envelhecimento. Em alternativa, há respostas sociais às quais se podem recorrer, como são exemplo as instituições, usualmente designadas de lares.

É neste sentido que em São Vicente da Raia, uma freguesia do concelho de Chaves, surge uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), inaugurada em Agosto de 2014, por Sua Excelência o Secretário de Estado e Solidariedade da Segurança Social, Dr. Agostinho Branquinho, sendo o presidente da instituição o Sr. Antenor dos Anjos. Segundo Ferreira (2010), as IPSS’s são “entidades jurídicas constituídas sem finalidade lucrativa, por iniciativa privada, com o propósito de dar expressão organizada ao dever moral de solidariedade e de justiça entre os indivíduos”.

O Centro Social São Vicente da Raia tem como principal objetivo apoiar a população idosa, promovendo a sua qualidade de vida e proporcionar respostas a todas as pessoas que revelem carências de saúde, emocionais e outras que possam interferir com o seu bem-estar.

Segundo Cardão (2009) a representação social de velhice, como acontecimento individual, não concerne apenas aspetos negativos, como o desgaste e a eventual dependência, mas também tem uma vertente positiva, uma vez que se traduz em experiência, maturidade e sabedoria. E este é o nosso lema, trabalhar em função dos nossos utentes, tendo em conta as suas individualidades e aproveitando todas a suas qualidades e aprendizagens, contribuindo para que tenham um envelhecimento ativo.